terça-feira, fevereiro 16, 2010

Universal, Limitada - Resenha


O desconhecimento a que são votadas as obras literárias de anteriores gerações permite-nos por vezes fazer descobertas agradáveis. Exemplo disso, para mim, foi o caso de Universal, Limitada, de Isabel Cristina Pires, vencedor do Prémio Caminho de Ficção Científica 1987.

A área da literatura fantástica portuguesa é particularmente carente na análise da sua própria história. Por se considerar escassa e pobre, não é comum ser olhada no seu conjunto, ou através das suas influências unificadoras. No caso de Universal, Limitada, essas influências parecem ser a New Wave, movimento literário não-oficial da década de 60, e algumas obras que a antecederam, nomeadamente As Crónicas Marcianas (1950), de Ray Bradbury.

Da mesma forma, Isabel Cristina Pires é capaz de criar ao longo de cerca de três dezenas de contos curtos outras tantas histórias de personagens e mundos envolventes; sem nunca explicitar a ciência por detrás das suas especulações, mas também nunca caindo num excessivo misticismo (erro comum em muita da ficção científica soft portuguesa dessa época), mesmo nos contos de carácter surrealista.
O primeiro conto da colectânea, “Educação sentimental”, pode ser tomado como exemplo de toda a obra. Uma paisagem, uma criança humana e o seu robô-guia. Em pouco mais que uma página, a autora consegue estabelecer uma ambiência bem definida, a psicologia das personagens, e um fecho da narrativa que se estende para lá desse fim. Para além desse, todos os restantes contos se centram em características humanas: medo, ganância, amor, raiva, dedicação, solidão; mas raramente são o que parecem inicialmente.
A escrita de Isabel Cristina Pires é imagética, evocativa e sonante. E é um sinal de excelência que a média dos contos incluídos seja muito boa, tratando-se de tantos e tão variados; certamente derivando daí a atribuição do Prémio Caminho.

Apesar de ter sido publicado há mais de vinte anos, estas narrativas envelheceram bem, bem melhor do que as de carácter especulativo mais científico. Afinal, apesar de um ambiente tecnológico cada vez mais acelerado, as bases da natureza humana tendem a ser menos mutáveis.
Uma obra de (re)descoberta aconselhada; que pode inclusivamente ser adquirida através do site da Editorial Caminho pela módica quantia de 5 euros!

4 Comments:

At 2/16/2010 10:13 da tarde, Blogger Luís R. said...

Whaa?

 
At 2/17/2010 8:20 da tarde, Blogger OCTÁVIO DOS SANTOS said...

Rogério, informei a Isabel Cristina Pires deste teu texto. Ela gostou muito.

 
At 2/18/2010 4:15 da tarde, Blogger Rogério said...

Olá, Octávio.

Quando escrevi a resenha não pensei que eventualmente chegasse ao conhecimento da autora, mas é sempre agradável saber que aconteceu.
Agradeço a tua "ponte".

Um abraço,
Rogério

 
At 2/20/2010 7:35 da tarde, Blogger Álvaro de Sousa Holstein said...

No número de Maio 2009 da revista "Os Meus Livros", João de Mancelos falou de Isabel Cristina Pires, de quem é amigo. Vou-lhe enviar o link para ele ver este post.

Abraço,

Álvaro

 

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home