sábado, março 24, 2012

Coisas de vanities... parte 2!

A FNAC do Almada Fórum já me habituou ao pior. Não é só por ter grandes lacunas no inventário de livros, ou por se parecer cada vez mais com uma feira-da-ladra na forma como mantém (des)arrumada a loja, ou pela completa desinformação geralmente proporcionada pelos seus funcionários. Como já tive oportunidade de referir, esta parece ser a loja dessa cadeia internacional com maior pendor para aceitar colocar livros de vanity presses nas suas prateleiras, mesmo os que nem conseguem respeitar as mais básicas regras da língua portuguesa (sejam elas de que Acordo Ortográfico forem). Mas pronto, fica ali mesmo à mão, e quando se vai ao Fórum por outras razões, acaba por ser destino tangencial, nem que seja apenas para espreitar as novidades...

Assim, depois do post anterior, o facto da secção de Fantástico da livraria ter em destaque um livro da Chiado Editora não poderia passar despercebido.


De título O Guerreiro Psíquico, de Aníbal Ávila Castro, as páginas que li não me deixaram muito convencido ou interessado. Mesmo que o autor, na nota introdutória, quase me tivesse feito acreditar que ia adentrar numa jóia da literatura fantástica nacional:

«[...]Finalmente, mas não menos importante, agradeço a experiente opinião profissional de Isabel Garcia, que teceu os maiores elogios à obra. Referiu que o livro não precisava de qualquer correcção e que, em toda a sua carreira, nunca tinha visto uma primeira obra de um autor com um tão grande grau de perfeição. O encadeamento da história e os diálogos eram simplesmente fantásticos. Estas palavras, entre outras, vindas de quem vieram, foram para mim um forte encorajamento e uma motivação para seguir em frente[...]».

Pois, certo, no comments... *suspiro*

5 Comments:

At 5/23/2012 6:49 da tarde, Blogger Catarina Fernandes said...

É hilariante que se conclua o que quer que seja pelos agradecimentos de um livro... no comments!
Fiquei de tal forma curiosa que vou mesmo comprar o livro.

 
At 5/23/2012 6:59 da tarde, Blogger Paulo said...

Dizem os ditados populares que não se deve julgar um livro pela capa... talvez seja altura de adicionar um novo ditado e não julgarmos um livro pelos agradecimentos...

 
At 5/23/2012 10:47 da tarde, Blogger Rogério Ribeiro said...

"as páginas que li não me deixaram muito convencido ou interessado".

Talvez essa frase vos devesse ter indicado que não me fiquei pela capa ou pelos agradecimentos...

Cumps,
Rogério

 
At 11/27/2012 1:20 da tarde, Blogger Morrighan said...

A mim faz-me impressão dizer que o livro não precisa de qualquer correcção. Dá vontade de pegar no livro e analisar quase à lupa.
Quando é que estes novos autores vão aprender que há sempre o que melhorar, o que corrigir e por onde evoluir? Tecer tamanhos elogios numa primeira obra é no mínimo criar uma teia de ilusão à volta dos olhos do autor.

Tenho-o aqui, cortesia da editora. Hei-de lê-lo um dia destes.

 
At 12/16/2012 3:41 da tarde, Blogger Alex said...

Por favor não levem a mal este pedido.

Se alguém não quiser o livro podia-me vender, por um preço baratinho, eu quero muito lê-lo, mas no momento (devido ao meu desemprego e anão receber nada) não posso compra-lo.

 

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home